Loading color scheme

Rage Disponível novo álbum “Resurrection Day” com nova formação

 

Rage Resurrection Day Front 500pxOs fãs do RAGE vibraram quando, no verão setentrional de 2020, o frontman Peavy Wagner apresentou a nova formação do grupo com dois guitarristas, anunciando um retorno à uma fase inesquecível, responsável por ter gravado clássicos como ‘Black in Mind’ e ‘End of All Days’. Após a saída de Marcos Rodriguez no ano passado, foi recrutado Stefan Weber (ex Axxis) seguido apenas algumas semanas depois por Jean Bormann (Angel Inc, Rage & Ruins). O quarto membro da banda é o baterista Vassilios “Lucky” Maniatopoulos, que se encontra em perfeita sintonia com o RAGE desde 2015. A formação atual pôde ser vista e ouvida pela primeira vez no videoclipe de ‘The Price of War 2.0’, uma releitura da música homônima do álbum “Black in Mind” disponível em todos os principais canais online desde junho de 2020. Imediatamente depois, o quarteto começou a trabalhar duro em seu novo álbum, “Resurrection Day”.

“Estou surpreso como a nova formação rapidamente tornou-se uma equipe homogênea e como os talentos individuais de cada membro se tornaram efetivos”, disse Wagner, olhando para trás, para a fase de produção altamente criativa e sobre este último lançamento do RAGE, ele comentou: “Eu sinto que nossa música, por um lado, é a típica música do RAGE, mas por outro, soa muito mais fresca”.

O RAGE gravou 12 novas músicas que cobrem uma ampla gama de estilos, algo muito característico da banda. Desde faixas de Thrash Metal cru, como ‘Virginity’, ‘The Age of Reason’ e ‘Extinction Overkill’, até faixas mid-tempo, como ‘Arrogance and Ignorance’ e ‘Monetary Gods’, e uma balada sincera, ‘Black Room’, que equilibra tudo de forma elegante.

“Os fãs do RAGE terão exatamente o que eles querem em Resurrection Day, além de uma surpresa ou duas”, promete Peavy, falando especificamente da música ‘Traveling Through Time’, faixa que explora os extremos entre meter o cacete com um tiroteio de grooves (de acordo com Peavy) e outros momentos épicos. “A música é inspirada no compositor renascentista Giorgio Mainerio”, explica ele. “Há uma peça de Mainerio chamada ‘Schiarazula Marazula’, com um tema maravilhoso que costumo tocar em casa no violão. Jean [Bormann, guitarra] e eu a adaptamos para se adequar ao estilo do RAGE e demos à música uma perspectiva rítmica diferente, que acrescentou intensidade. Nunca fizemos uma música como ‘Travelling Through Time’ antes”.

Para alguns o RAGE até pode parecer o mesmo de sempre. Mas a resposta é óbvia: são poucas as bandas que mantêm as coisas em ordem e em frequente evolução por tanto tempo. Só por isso já é obrigatória a sua audição.

Adquira sua cópia em https://bit.ly/3meKro6.

Um lançamento da parceria Shinigami Records/SPV Records/Sound City Records.

Shinigami Records nas redes sociais:

Facebook - @ShinigamiRecords
Instagram - @shinigami.records.br
Twitter - @shinigamirec